Marcadores

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

O Oitavo Homem

O Oitavo Homem ou 8 Man (8マン ou Eitoman) no original é o nome de um mangá e um anime criado pelo escritor de ficção científica Kazumasa Hirai (1938-2015) e o desenhista Jiro Kuwata em 1963 para a revista Weekly Shōnen Magazine, no mesmo ano, o personagem ganhou um anime em preto e branco pelos estúdio Eiken e TCJ Animation Center.





O detetive Hachiro Azuma foi morto por bandidos e recuperado pelo Professor Tani, que o transfere para um corpo androide (fazendo dele um ciborgue), Azuma passa atuar secretamente como 8 Man (uma alusão aos sete distritos policiais), podendo se transformar em Azuma quando quiser, além do cientista, apenas o chefe de polícia Tanaka conhece a identidade secreta do 8 Man, nem mesmo sua namorada Sachiko e o amigo Ichiro sabiam disso. Para recarregar suas energias, 8 Man fuma cigarros. Além do mangá, Hirai escreveu novelas publicadas na revista Shukuu Shōnen Magazine.



No anime houveram algumas mudanças, o nome do detetive era Yokota, que morreu em um atropelamento, ele adota o nome de Azuma após ser transferido para o corpo androide.

O anime terminou em 1964, enquanto o mangá foi publicado até 1966.

Em 1965, o anime chegou aos Estados Unidos, onde passou a ser chamado de 8th Man (Oitavo Homem) ou Tobor the 8th Man, algumas mudanças foram feitas, Professor Tani é chamado de Professor Genius, e o protagonista de Yokota para Agente Brady e Hachiro Azuma para Agente Tobor (robot ao contrário), uma nova abertura chegou a ser produzida pelo Hal Seeger Productions, o trabalho é atribuído ao então desconhecido Ralph Bakshi, Bakshi ficaria conhecido por diversas animações, tais como a adaptação de O Senhor dos Aneis e Fritz The Cat, American Pop, Fire and Ice, Cool World (Mundo Proibido) e Mighty Mouse: The New Adventures (Super Mouse). A série foi vendida como um produto para adolescentes e jovens adultos, porém, por conta do uso do cigarro pelo personagem, acabou deixando de ser exibida devido a proibição a do uso de cigarros na televisão americana.


Comparação entre as aberturas japonesa e americana


Em 1967, Hirai iria escrever o mangá Genma Taisen, ilustrado por Shotato Ishinomori, que conforme mencionei no texto anterior, também trabalhou com robôs e ciborgues.

Em 1987, um filme americano acabaria sendo importante para que a franquia voltasse a ter novas produções, RoboCop (no Brasil: RoboCop: O Policial do Futuro), dirigido pelo holandês Paul Verhoven, criado por Edward Neumeier e Michael Miner, Neumier afirma que sua primeira inspiração foi um poster do filme Blade Runner (no Brasil, Blade Runner, o Caçador de Androides), baseado no romance Do Androids Dream of Electric Sheep? de Philip K. Dick, sobre um ex-policial que caça robôs, Neumier iniciou o rascunho de uma história de um policial robô, em 1984, Neumeier conhece Michael Miner, que tinha a ideia de um policial que torna um ciborgue chamado de "SuperCop", uma outra influência foi a série de quadrinhos britânica Judge Dredd, criada por John Wagner, Pat Mills e Carlos Ezquerra em 1976 para a revista 2000 A.D., na história ambientada em um futuro pós-apocalíptico onde  juízes de rua sentenciam e executam criminoso nas ruas, o visor do RoboCop lembra o capacete de Dredd, há quem diga que o design do RoboCop sofreu influências do herói Uchuu Keiji Gyaban (1982) da Toei Company, primeira série da franquia Metal Hero e da trilogia Space Cop (formada por Gyaban, Sharivan e Shaider), que foi influenciada por Star Wars (sobretudo no uso de espadas semelhantes aos sabres de luz, Jaspion e Spielvan também foram heróis espaciais da Toei com o mesmo conceito). Robocop chegou a ter uma história na revista de mangá Monthly Shōnen Jump, a autoria é atribuída a Yoshihiro Takaiwa





Gyaban



No filme, o policial Alex Murphy também sofreu uma tentativa de assassinato tal como o 8Man, contudo ele é ciborgue por ter partes mecânicas e humanas, enquanto o 8Man teve todo o corpo substituído, Murphy teve sua memórias apagadas e passa a agir como uma máquina, quanto consegue reaver suas lembranças, vai atrás de seus assassinos, RoboCop ganhou duas sequências, quadrinhos, desenhos animados e séries de TV em 2014, ganhou um  reboot dirigido pelo brasileiro José Padilha de Tropa de Elite, curiosamente ou intencionalmente, nessa versão, Murphy também é um detetive e  diferente dos filmes originais, possui mais mobilidade, assim como o 8 Man.



RoboCop, versões de 1987 e 2014


Ainda em 1987, 8 Man ganha um filme para a televisão estrelado por Katsuya Kobayashi (não confundir com o ator homônimo que participou do filme Kamen Rider Kabuto: God Speed Love, nascido em 1981, o ator tinha apenas seis anos de idade nessa época).



Em 1989, a Toei se inspirou em RoboCop, sobretudo no design para uma nova série da franquia Metal Hero, Kidou Keiji Jiban (No Brasil: Policial de Aço Jiban), onde o policial Naoto se sacrifica lutando contra um monstro da organização Biolon, tal como em 8 Man, Naoto é revivido como Jiban e mantém a identidade secreta como um policial atrapalhado. No ano seguinte, o estúdio lança o longa-metragem  Lady Battle Cop (女バトルコップ), estrelado por Azusa Nakamura que interpretada Kaoru Mikoshiba, uma campeã de tênis que se torna uma policial ciborgue contra um cartel internacional. Ainda em 1990, o estúdio lança Tokkei Winspector (No Brasil: Esquadrão Especial Winspector), sobre um grupo de elite japonês composto por um policial com uma armadura e dois robôs, tal como Gyaban, Winspector fez parte de uma trilogia dentro da franquia Metal Hero chamada Rescue Heroes, seguida por Tokkyuu Shirei Solbrain (No Brasil:Super Equipe de Resgate Solbrain)  e Tokusou Exceedraft (inédita no Brasil).

Jiban 


Solbrain



Em 1991, 8 Man ganhou um jogo para Neo Geo arcade, no ano seguinte ganhou um outro filme, estrelado por Toshihide Wakamatsu, em 1993 é a vez da série de OVA 8 Man After (anime lançado diretamente em vídeo), composto de quatro episódios, a série dá continuidade aos eventos do mangá, onde um novo detetive chamado Hazama Itsuru é morto tentando salvar Sachiko, a namorada do primeiro 8 Man e também tem a mente transferida para um corpo androide, no ano seguinte, foi publicado um mangá escrito por Masahiro Suematsu publicado na revista Weekly Shōnen Magazine






A Toei Company ainda produziria as séries Tokusou Robo Janperson (1993-1994) e Blue SWAT (1994-1995).





Entre 2005 e 2007, a revista Magazine Z publicou o mangá 8 Man Infinity, escrito por Kyoichi Nanatsuki e ilustrado por Takayuki Takashi, Magazine Z foi uma revista seinen (para adultos), que publicou histórias de algumas franquias famosas como Mazinger Angels de de Go Nagai (um spin-off da franquia de mechas Mazinger Z), Kamen Rider Spirits por Kenichi Muraeda, Turn A Gundam por Akira Yasuda e Batman: Child of Dreams por Kia Asamiya (publicado no Brasil pela Mythos como Batman Mangá), curiosamente, Jiro Kuwata também fez um mangá do Batman nos anos 60.



No site Public Domain Super Heroes Wiki, site que lista personagens em domínio público ou com licenças livre (copyleft, Creative Comics, etc), há o robô Tachyon, the Digital Man, que guarda semelhanças com o Oitavo Homem.

Tachyon1


Leitura recomendada
女バトルコップ

8thman.com

8 Man - International Superheroes

8 Man - Manga

O Oitavo Homem - JBox

8º Homem - Fansite brasileiro

Tobor

Eighth Man - TvTropes

Hirai Kazumasa - SF Encyclopedia

RoboCopOut Month: Lady Battle Cop

Jiban - JBox

Winspector - JBox

Solbrain - JBox

Lady Battle Cop - TokuFriends

【漫画】ロボコップ

Tachyon

RoboCop, O Futuro da Lei Parte 1: Os filmes, animações, games e quadrinhos deste Metal Hero 
ocidental!

Linha do tempo de crossovers dos Metal Heroes

RoboCop, O Futuro da Lei Parte 2: 1987, OCP,ED-209 e Conceitos do primeiro filme!

Nenhum comentário:

Postar um comentário