Marcadores

sábado, 31 de maio de 2014

As Origens criativas de Thundarr, the barbarian

Thundarr, the Barbarian (no Brasil: Thundarr, o bárbaro ou Os Bárbaros) foi uma série animada  produzida pela Ruby-Spears Productions, entre 1980 e 1982. 



A série foi criada por Joe Ruby e Ken Spears para aproveitar o sucesso de Conan, o bárbaro (cujo filme estava em produção e só seria lançado em 1982). A dupla convidou o roteirista Steve Gerber para criar a "Bíblia da série (em inglês, story bible, show bible, series bible, documento que serve de referência na produção)". A série teve os model sheets criados por Alex Toth (heróis), Jerry Eisenberg e Jack Kirby (vilões e personagens secundários) - ambos, assim como Gerber, trabalharam com quadrinhos e animações. A série contava as aventuras de Thundarr, o Bárbaro -, Thundarr vivia num futuro pós-apocalíptico/fantasia científica e era auxiliado pela Princesa Ariel (uma princesa que libertou Thundarr de seu padrasto, o feiticeiro Sabian) e Ookla, um Mok (uma espécie de felino antropomorfizado).



Influência de trabalhos anteriores de Alex Toth:  

Toth trabalhou para a Hanna-Barbera como character designer, entre as década de 1960 e 1970. Thundarr e Ariel guardam semelhanças físicas com Zandor e Tara de Herculóides (embora Ariel tenha a pele morena e Tara seja causaiana) - por essa similaridade estílica, ainda há quem que ache a série foi criada pela Hanna-Barbera. O estúdio Ruby Spears foi criado em 1977 por Joe Ruby e Ken Spears, ex-funcionários da Hanna-Barbera. Foram os criadores de Scooby Doo - a dupla também criou Bicudo, o Lobisomem (Fangface no original). Curiosamente, em 1981, a Ruby Spears foi comprada pela Taft Broadcasting, que já era dona da Hanna-Barbera desde de 1967. Em 1991, ambas as produtoras foram compradas pela Turner - alguns lançamentos em DVD da Ruby Spears trazem a errônea informação que são "séries originais da Hanna-Barbera".
                                 



Zartan ou Zandor de Herculoids



Influência de trabalhos anteriores de Jack Kirby


Em 1972, o editor Carmine Infantino pediu que Jack Kirby criasse algo semelhante a franquia Planeta dos Macacos. Kirby então pegou duas ideias elaboradas nos anos 50: um projeto de uma tira de jornal de um garoto das cavernas chamado Kamandi, e de uma HQ que produziu para a Harvey Comics (The Last Enemy! publicada na revista Alarming Tales #1, de Setembro de 1957). A história mostrava um futuro onde animais evoluídos dominavam a terra - com isso surgiu Kamandi: The Last Boy on Earth, contando sobre um adolescente com aparência de homem das cavernas e que vive num futuro pós-apocalítico disputado por animais evoluídos. Nota-se também a influência de Darkseid, vilão criado nas histórias de Jimmy Olsen, no vilão Gemini, criado por Gerber para a série animada. A participação de Jack Kirby na produção de Thundarr e as semelhanças com Kamandi, criaram a falsa impressão de que Kirby fosse co-criador da série, ele apenas assumiu os model sheets dos vilões após a saída de Toth. 


Curiosamente, ainda década de 1980, Kirby chegou a ser convidado para criar os concepts de uma nova série animada baseada em Planeta dos Macacos, porém, o projeto foi engavetado. A primeira série foi produzida em 1974 pela Depatie-Freeleng, e teve os concepts de Doug Wildey, criador de Jonny Quest, e primeiro trabalho de Alex Toth para a Hanna-Barbera, Kirby e Wildey trabalharam como consultores criativos de Chuck Norris: Karate Kommandos (1986). Kirby chegou a esboçar uma tira dominical de Thundarr, contudo, tal projeto foi cancelado.



Kamandi também chegou a ter uma versão animada, na série Batman: The Brave and the Bold de 2008.


Gemini por Jack Kirby


Influências de  trabalhos anteriores de Steve Gerber

Em 1973, Gerber criou para a Marvel, um bárbaro de outra dimensão chamado Korrek. Assim como Thundarr, Korrek foi inspirado em Consn, e possuía uma espada brilhante. A terminação "rr" já havia sido utilizada em outro personagem de Gerber para a Marvel: Wundarr, o Aquariano, também criado em 1973. 






Outro personagem pós-apolítico que pode ter influenciado Gerber na criação de Thundarr, Killraven foi criado por Roy Thomas, Neal Adams e Gerry Conway em 1973,  Jonathan Raven  era um gladiador em um futuro onde os humanos foram escravizados pelos marcianos de A Guerra dos Mundos de H.G. Wells. Em Defenders # 26 (Agosto de 1975), Gerber estabeleceu que as aventuras de Killraven aconteciam na época que os Guardiões da Galáxia originais, o século XXXI.



Curiosamente, uma história de Killraven foi transformada em uma história de Planeta dos Macacos pela Marvel do Reino Unido.







Influências de Star Wars

A espada Sunsword usada por Thundarr, se assemelha a um sabre de luz visto em Star Wars (que diferente da espada de Korrek, é uma criação tecnológica). O mok Ookla é inspirado em Chewbacca e, assim como o representante da espécie "Wookie", não fala, apenas reproduz grunhidos. Outra característica presente em Star Wars (e nos quadrinhos da Marvel e DC) é a presença de magia e tecnologia.




Os nomes dos personagens: o nome de Thundarr se assemelha a um dos nomes de Thor, o deus do trovão da mitologia nórdica, thunar e thuner são algumas dessas variantes, que inclusive deram origem ao nome "thunder" (trovão em inglês). Ariel é um nome hebraico, que significa "leão de deus". Entre os hebreus é um nome masculino, mas em países anglófonos é um nome feminino, OOkla foi sugestão do também roteirista Martin Pasko: ao passarem pelo campus da UCLA (sigla da Universidade da Califórnia em Los Angeles), Martin então lhe disse: ""Why not call him Oo-clah?" (Por que não chamá-lo de Oo-clah?)



Na terceira temporada da série animada da atual série animada das Tartarugas Ninjas produzida pela Nickelodeon, Thundarr é parodiado no fictício desenho animado Crognard the Barbarian, Crognard tem elementos de Thundarr e He-man, embora a série Tartarugas Ninjas seja em CGI, os desenhos assistidos pelo grupo são em 2D, há também Space Heroes, uma paródia a animação de Star Trek produzido pela Filmation e Super Robo Mecha Force Five!, uma paródia a animes de mechas (robôs gigantes).








Fontes e referências
Fansite

Lords Of Light – The Thundarr The Barbarian Story
Lenda Urbana: Kamandi era uma adaptação do Planeta dos Macacos


MORE Alarming 1950's Kirby Sci-Fi Comics: The Last Enemy


Under the Broken Moon RPG - RPG inspirado em Thundarr 


The World of Thundarr The Barbarian Sourcebook -- Final Version Released - outro RPG inspirado na série Thundarr the barbarian Wikia

Cartoon Action Hour, outro RPG inspirado em desenhos animados

Steve Gerber no IMDB


Ariel (given name)


Oldies But Goodies: Black Panther #9 (Mai 1978)


All Quacked Up: Steve Gerber, Marvel Comics, and Howard the Duck


Lenda Urbana: Jack Kirby cocriou Thundarr o Bárbaro?


Behind The Planet Of The Apes


Wookiee


Entrevista de Joe Ruby e Ken Spears


Taft Broadcasting

Thor

Kamandi


Jack Kirby na Planet of the Apes Wikia


Defenders Vol 1 26

Killraven

O que Killraven tem a ver com Planeta dos Macacos? E com Guardians of the Galaxy? E com Marvel 2099?

A série War of the Worlds/Killraven


Saia da Masmorra, Mutantes, Espadas de Sol, Cyborgs Feiticeiros e muito mais...

Thundarr the Barbarian Toonopedia
Lightsabers
Thundarr The Barbarian - TvtTopes

Where's My Goddamn Thundarr the Barbarian comic?

Entre Balões: Para entender DARKSEID e OS NOVOS DEUSES! Como a saga de Jack Kirby mudou os Quadrinhos


Terra Arruinada - Podcast Terceira Terra


We Will Use Lasers in the Future - TvtTopes

Laser Blade - TvTropes

On Strips: Thundarr Comic Strip

7 comentários:

  1. Oi, Quiof,
    Só um adendo, parece que o Thundarr fi criado em cima do livro "Thundarr, man of two worlds".
    https://www.amazon.it/Thundar-Worlds-Stuart-J-Byrne-ebook/dp/B0026NBZ9Y/277-4519848-3350163?ie=UTF8&*Version*=1&*entries*=0
    Sendo, portanto, uma adaptação de um livro. Braços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li sobre esse Thundar outro dia, ele só tem um erre, é possível que tenha sido uma inspiração, mas não chega a ser uma adaptação licenciada, o Thundarr do desenho está mais para um gladiador com um pouco de Mad Max, ]não conhece a civilização e vive como um bárbaro. Obrigado pelo comentário, o pessoal não costuma comentar nas postagens.

      Excluir
    2. Essa manobra de adicionar um erre já tinha sido usada pela DC, quando ela adquiriu os heróis da Charlton, veio o Besouro Azul original, Dan Garret, ele acabou virando Dan Garrett, outras editoras publicam ele em projetos de heróis em domínio público, só não usam o nome Besouro Azul, já que a marca pertence a DC.

      Excluir
    3. E sossega quanto ao pessoal nao escrever. Participo do Blogo do Saia da Masmorra e lá também raramente o pessoal rdeixa comentarios.

      Qualquer coisa me adiciona no Facebook. Estou montando uma mesa de Thundarr para jogar com a molecada, por isso que acabei caindo nessa postagem, mas ja conhecia o blog. Lerei mais.

      https://www.facebook.com/profile.php?id=100009339576727
      Braços

      Excluir
  2. O maravilhoso mundo dos direitos autorais n~çao respeitados, hehehe
    Valeu. Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a postagem. Comprei o DVD gringo e realmente foi lançado como sendo da "Hanna Barbera Classic Colection", mas observei também que no final de cada episódio aparece o logo da Hanna Barbera, será que colocaram depois?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, colocaram depois, possivelmente quando a Turner comprou as empresas, lembro que passava num bloco chamado Cartoon Mania na CNT em meados dos anos 90, que era uma prévia do Cartoon Network.

      Excluir