Pular para o conteúdo principal

Valérian et Laureline, a série animada


Anteriormente, falei de produções baseadas na ficção científica ocidental para o público japonês e de animações encomendadas por europeus a estúdios japoneses, é o caso de  Valérian et Laureline (chamada inicialmente de Valérian, agent spatio-temporel).



                                       



Lançada em 1967 na revista francesa Pilote (onde também surgiu Asterix de Goscinny e Uderzo) e publicada em álbuns pela Dargaud (editora da revista Pilote) a partir de 1970, é uma série de quadrinhos franco-belga criada por Pierre Christin (roteiro) e Jean-Claude Mézières (desenhos) dos gêneros space opera e viagem no tempo sobre dois viajantes espaço-temporais  (uma ideia retirada da série Time Patrol de Poul Anderson) do século 28. A série foi encerrada em 2010 com o vigésimo primeiro álbum, L'OuvreTemps. No Brasil, a série foi publicada entre 1983 e 1985 nas páginas do Globinho do jornal O Globo e também no suplemento Superquadrinhos ZH do jornal gaúcho Zero Hora, contudo, era possível comprar os álbuns encadernados publicados pela editora Meribérica publicados entre 1983 e 1999, a editora publicava em diversos países lusófonos, tendo inclusive uma filial no Brasil, tanto que em 1990 publicou Leão Negro, série brasileira de Cynthia Carvalho (roteiro) e Ofeliano de Almeida (desenhos), que também foi publicada no jornal O Globo.






Mézières planejava uma série animada desde 1976, contudo, apenas em 2005, começaria uma produção da Dargaud com o estúdio japonês Satelight e a produtora EuropaCorp do cineasta francês Luc Besson, fã da série, Besson trabalhou com Mézières no filme O Quinto Elemento (1997). A série foi lançada em 2007 e teve 40 episódios, a produção não é considerado um anime, uma vez que os roteiros foram feitos pelos europeus, contudo, ela conserva o estilo mangá/anime. A série foi roteirizada por Peter Berts, Agnes e Jean-Claude Bartoll Jean Helpert, Jean-François Henry, Julien Magnat, Eric e Henry Rondeaux Steimensont, os designs foram feitos por Charles Vaucelles e Fumihide Sai e Makoto Uno (personagens) e Shōji Kawamori e Tsutomu Suzuki (máquinas). Atualmente, a série está disponível no site de streaming Crunchyroll (em inglês).

Character design da série Fonte:Settei.net






Em 2012, Besson foi anunciado como diretor de uma adaptação cinematográfica da série, em 2015, a produção do filme começou, o filme é previsto para ser lançado em julho de 2017.
Por conta do lançamento do filme, a editora Sesi-SP anunciou que publicaria álbuns da série no país.
Em maio de 2017, a editora lançou o primeiro volume de Valérian Integral, contendo os três primeiros álbuns, esse é o primeiro uma série de seis volumes com todos os álbuns. No mesmo ano, a editora HarperCollins Brasil lançou uma romantização do filme.
Concept de Mézières para O Quinto Elemento

Concept de Ben Mauro para Valerian e a Cidade dos Mil Planetas



Fontes e referências



Valérian - Bedeteca Portugal

Valérian - BD Nostalgia Database Comics Portugal

Valerian - Cool French Comics

Anime... Or Not?!

Novas HQs francesas nas telinhas

[Web] Blog + Trailer de la série de Valérian

Valerian - Luc Besson vai dirigir filme baseado na clássica HQ de ficção científica francesa


Valérian, O Agente Espaço-Temporal, ganhará versão cinematográfica de Luc Besson


Na Comic-Con, Luc Besson diz que ‘Valerian’ será “Sr. e Sra. Smith no espaço”

Peripécias de Laureline e Valerian


Resenhamos Bem-vindo a Alflolol, um dos mais políticos álbuns. ... dos mais políticos álbuns de Valerian, O Agente Espaço-Temporal


Heróis do Equinócio, um álbum de Valerian que toca na questão da infertilidade e flerta com o universo dos super-heróis

Estande promocional do filme “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” impressiona na CCXP 2016

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Muttley e Rabugento

Muttley e Rabugento (Mumbly no original) são bem parecidos, nesse texto pretendo explicar as origens criativas contar um pouco da história desses personagens ao longo dos anos.

Mangás brasileiros ao longo das décadas

Esse texto é uma atualização do texto publicado no site Kotatsu Wikia, onde fui convidado a colaborar em um texto pré-existente.


Histórias em Quadrinhos em domínio público nos Estados Unidos

Quando se diz que uma obra está em domínio público, significa que seus direitos expiraram e que pode ser usada livremente. Contudo, definir o domínio público não é uma tarefa fácil.